Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Noticias > Colação de Grau: CDSA forma novos profissionais em solenidade realizada na última quarta
Início do conteúdo da página
Notícias

Colação de Grau: CDSA forma novos profissionais em solenidade realizada na última quarta

  • Publicado: Sexta, 24 de Fevereiro de 2017, 18h12
imagem sem descrição.

O Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da Universidade Federal de Campina Grande realizou nesta quarta-feira, 22 de fevereiro, no auditório do Campus Sumé, a solenidade de Colação de Grau das turmas concluintes do semestre letivo 2016.1. Colaram grau 39 estudantes dos cursos de Licenciatura em Ciências Sociais, Licenciatura em Educação do Campo, Tecnologia em Gestão Pública, Tecnologia em Agroecologia, Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos e Engenharia de Produção.

A solenidade foi prestigiada pela comunidade acadêmica do CDSA e por amigos e familiares dos alunos concluintes. Na oportunidade, o grupo de música do CDSA "Ditirambos", sob direção do professor Erivan Silva (CDSA), cantou em homenagem aos concluintes e executou o Hino Nacional Brasileiro.

Na mesa solene estavam o pró-reitor de Ensino da UFCG, Luciano Barosi de Lemos (representante do reitor Vicemário Simões), o diretor do CDSA, José Vanderlan Leite de Oliveira, o vice-diretor, José Irivaldo Alves Oliveira Silva, além dos coordenadores de Unidades Acadêmicas Cecir Barbosa de Almeida Farias (Engenharia de Produção), Jean César Farias de Queiroz (Engenharia de Biotecnologia), Hugo Morais de Alcântara (Tecnologia do Desenvolvimento) e Faustino Teatino Cavalcante Neto (Educação do Campo), dos coordenadores de cursos, Valdonilson Barbosa dos Santos (Licenciatura em Ciências Sociais), José Maria Pereira da Nóbrega Júnior (Tecnologia em Gestão Pública), Carina Seixas Maia Dornelas (Tecnologia em Agroecologia), Ilza Maria do Nascimento Brasileiro (Engenharia de Biossistemas), Franklin Ferreira de Farias Nóbrega (Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos), Wladimir Tadeu Viesi (Engenharia de Produção) e Fabiano Custódio de Oliveira (Licenciatura em Educação do Campo) e, representando a cidade de Sumé, Odilon Lima Araújo, secretário de Educação do município.

Receberam o grau em nome dos demais concluintes de suas respectivas turmas os formandos Luana de Carvalho Silva (Agroecologia), Maria Katiany da Silva (Ciências Sociais), Viviane Maria Almeida Rocha da Silva (Educação do Campo), Luana Camilla Cordeiro Braz (Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos), Josenildo de Oliveira Sobrinho (Engenharia de Produção) e Bárbara Monique Aragão de Queiroz (Gestão Pública).

O juramento foi feito pelos estudantes Jaqueline do Nascimento Cavalcante (Tecnologia em Agroecologia), Aristófanes Alexandre da Silva (Ciências Sociais), Ismael de Lima Oliveira (Educação do Campo), Jéssica Renaly Fernandes Morais (Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos), Geisiane Bárbara Inácio Santos (Engenharia de Produção) e Tiago Cesar Gonçalves Rosendo (Tecnologia em Gestão Pública).

O diretor

O diretor do CDSA, professor José Vanderlan Leite de Oliveira em seu discurso destacou esse momento como especial para o Centro e para os estudantes concluintes. "O sonho que vocês acalentaram, hoje se torna realidade", disse. "Neste ato, celebramos aqui, o início do ponto máximo de sua vida acadêmica. Com o diploma na mão e a certeza da tarefa cumprida, o compromisso assumido com vocês mesmos e seus familiares. Não esqueçam que esta vitória não é única de vocês, professores, técnico-administrativos, colaboradores terceirizados, os ajudaram para chegarem nesse ponto, cada um com uma parcela de colaboração. É uma vitória que deve ser compartilhada com todos. Uma etapa foi vencida mas outras virão. Serão vencedores aqueles que nesse período de vida acadêmica adquiriram uma base sólida e necessária para superar as dificuldades. A convivência na universidade é um aprendizado sem limites".

"Com essa etapa concluída, vocês serão chamados e estarão aptos para solucionar os problemas inerentes de cada área, o que conta são as soluções, os problemas passarão. O esforço de vocês para chegarem até aqui não foi em vão". "O diploma não é apenas um objeto para ser pendurado na parede, ele representa a vivência no curso, com os professores, com a experimentação e participação em vários projetos e desafios ao longo da permanência na universidade".

"Desejo que exerçam com dignidade a profissão escolhida de acordo com a sua consciência e juramento proferido nessa celebração. Essa é uma noite importante não só para vocês mas também para o CDSA e para os professores. Desejo muito sucesso para todos! É muito gratificante para o diretor do Centro receber nesta solenidade toda sociedade de Sumé, os seus familiares e amigos e entregar o diploma para cada um concluinte", finalizou.

O pró-reitor de Ensino

Pró-reitor de Ensino - Em sua fala o pró-reitor de Ensino, Luciano Barosi, destacou ações da instituição nos últimos quatros anos e falou sobre a importância da formação dos estudantes que ora receberam o grau superior. "Hoje somos um, vocês se tornam membros em definitivo de uma ideia que fez e vem fazendo a UFCG. Muita coisa em vocês ainda vai fermentar e destilar, a insegurança de saber se estão ou não preparados vai se esvanecendo, a compreensão de tantas coisas ainda irá se sedimentar. Vocês estão prontos", disse o professor.

"Agradecemos o convívio que tivemos, as diferentes culturas e ideias que trouxeram, nos fizeram melhor, como farão melhorar a sociedade brasileira. Teremos muito orgulho de vocês na atuação profissional na sociedade ou na sua formação acadêmica posterior, quem sabe, recebendo alguns de vocês como nossos colegas.", completou.

"Precisamos , toda a sociedade brasileira, de diálogo real e racional, dentro da universidade mas também fora dela e através dela. Se existe algum papel que lhes poderia ser atribuído como ofício, seria esse".

O orador

Em seu discurso, o orador das turmas concluintes, o aluno Darlysson Tavares Guimarães, agradeceu a todas as pessoas que contribuíram para a formação dos alunos e lembrou dos desafios de cada estudante para chegar ao momento da conclusão do curso superior. "No início da graduação era como se o sonho da formatura estivesse nas nuvens. No começo olhamos para o alto e vimos uma confusão de teorias, fórmulas, livros, trabalhos, provas, sem que tivéssemos a exata noção da dimensão do desafio que nos aguardava. Aos poucos, o CDSA foi se tornando parte de nossas vidas, nossa casa. Vencemos muitos obstáculos, noites perdidas, passeios e férias adiados".

"Encontramos na vida acadêmica, coisas que nos cativaram fortemente a alma. A importância de aprender e ensinar com reciprocidade, o valor de discutirmos ideias a ponto de discordarmos de nós mesmos, a habilidade de conviver com a divergência de opiniões ou de interesses, e ainda, uma coisa bastante valiosa, mágica e rica que levaremos conosco para o resto de nossas vidas: o conhecimento". "Mais um ciclo se fecha. É tempo de celebrar, é tempo de agradecer. É tempo de colher porque houve o tempo de plantar", disse.

Sobre a homenageada

Como de costume o CDSA homenageia escolhe uma personalidade da sociedade bem como do meio acadêmico para homenagear em vida, levando-se em consideração os seus relevantes préstimos realizados seja na sociedade, seja no ambiente acadêmico, assim, o professor Irivaldo Oliveira, vice-diretor do Centro, destacou o perfil da professora Nadege Dantas, falando um pouco do seu histórico de vida.

Segue parte da história da homenageada:

"Ela é natural de Aroeiras-PB. Iniciou sua vida no serviço público, como professora, na Prefeitura Municipal de Aroeiras, lecionando Língua Portuguesa na Escola Municipal Pe. Leonel Joosten, no Distrito de Gado Bravo, ao mesmo tempo em que era Diretora da Escola.

Prestou Vestibular para o Curso de Licenciatura Plena em Letras, na Fundação Regional do Nordeste, antiga FURNE, hoje, Universidade Estadual da Paraíba. Em 1987, foi aprovada no Mestrado em Língua Portuguesa e Linguística, na UFPB. Neste mesmo ano, foi selecionada também em Concurso Público do Estado. Passou a morar em João Pessoa e a viajar para a cidade de Umbuzeiro-PB, onde lecionou a disciplina de Literatura Brasileira, numa Escola de Ensino Médio.

Em 1992, foi aprovada no Concurso Público, para a UFCG. Começou a trabalhar no Campus de Patos, onde permaneceu 14 anos, lecionando as disciplinas de Prática de Leitura e Produção Textual, além de Metodologia Científica, nos cursos de Medicina Veterinária, Engenharia Florestal e Ciências Biológicas. No decorrer de todo esse tempo, exerceu vários cargos administrativos, como vice coordenadora e coordenadora do Departamento de Ciências Básicas; coordenadora de Curso de Especialização em Educação, dentre outros.

Em outubro de 2006, recebeu o convite do Diretor do CSTR, à época, o professor Paulo de Melo Bastos, para assumir a Coordenação Geral de Extensão, na Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão da UFCG - PROPEX, em Campina Grande, onde ainda permanece e desenvolve seus trabalhos de Extensão. Em 2009, com a implantação do CDSA, foi removida para este Centro. Deixou a cidade de Patos com muita tristeza e saudade. Em 2010, foi designada pelo então reitor da UFCG, o professor Thompson Mariz, para exercer o cargo de vice-diretora do CDSA, juntamente com o professor Márcio de Matos Caniello, na Direção do Centro, permanecendo no cargo até o processo de eleição.

Sua luta em relação à extensão é conhecida. Tem lutado junto ao MEC e à UFCG pela valorização da extensão universitária, com um trajetória de atuação e militância, assim podemos dizer, por mais de 10 anos.

Outro destaque foi sua participação na comissão que cuidou da inclusão das atividades de extensão no currículo lattes, até então desconsideradas como parte da atuação acadêmica dos docentes e discentes no Brasil. Sempre colocou na vitrine  os projetos de extensão que já existiam na universidade e estavam no anonimato promovendo eventos acadêmicos.

Sempre esteve preocupada com o caminho da extensão na UFCG, e para isso participa ativamente dos Fóruns específicos nacionais, regionais e locais, representando muito bem a nossa universidade, falando com propriedade e empolgação da extensão, é contagiante. Internamente, sempre buscou preparar em oficinas os professores e alunos para o desiderato da extensão, demonstrando sempre seu cuidado não só com a comunidade acadêmica, mas também com aqueles beneficiários das atividades de extensão.

Um capítulo a parte na sua história de vida é o projeto RONDON, do qual participou inúmeras vezes, sempre defensora desse projeto, foi aos quatro cantos do Brasil distribuir seu conhecimento sobre extensão, bem como conhecer outras experiências, sempre com foco na extensão".

Fala da homenageada

"É muito importante ter contribuído de alguma maneira para o crescimento profissional de cada um de vocês e o privilégio de aprender também", destacou a professora homenageada, Nadege Dantas.

Ela lembrou para os formandos as palavras de Cora Coralina: "Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende. Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar. Porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir" e, prosseguiu: "Vocês decidiram enfrentar adversidades e seguiram sem medo na batalha acadêmica, venceram cada guerra imposta de cabeça erguida levando consigo o mais valoroso dos bens que é o conhecimento. A essa altura é importante que percebam que chegar até aqui é apenas uma amostra do que vocês podem fazer. Continuem a buscar seus sonhos porque o mundo pertence a vocês. Estou certa de que vocês estão cientes de que terão que continuar a estudar por toda vida profissional, além do conhecimento técnico, grande parte do que irão precisar virá dos valores que aprenderam, principalmente com seus pais e seus familiares e das conclusões que vocês mesmos têm tirado sobre a vida".

"É meu sincero desejo que todos sejam bem sucedidos, mas também e principalmente, que sejam sensatos, éticos e responsáveis com a sociedade e o meio ambiente, para mudar o que podem e o deve ser mudado. Aprendam com a experiência que tiveram a oportunidade de viver, pois, ainda que alguns não tenham feito o curso que desejavam, nem por isso, essas experiências deverão ser desprezadas. Vivam plenamente o que lhes foi oferecido, pois, em qualquer experiência, sempre há o que aprender. Busquem o constante aprendizado a partir desse passo importante que estão celebrando hoje".

Sobre a sua escolha como paraninfa das turmas falou, "este momento de reconhecimento da turma reafirma o nosso real papel enquanto cidadã e educadora e enquanto professor que forma e cria, acima de tudo, cidadãos de bem e produtivos para nossa sociedade. Sejam formadores de opinião, provem os seus valores. Sejam éticos, não só nos seus discursos, mas, nas atitudes também. Aproveitem esta pequena história que acabou de ser escrita por vocês e prossigam, a partir de hoje, fazendo a diferença em nossa sociedade, sem as acomodações que são tão naturais para os derrotados".

(Rosenato Barreto - Assimp CDSA/UFCG)

registrado em:
Fim do conteúdo da página