Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Noticias > Colação de grau do semestre 2019.1: Novos profissionais são formados pela UFCG em Sumé
Início do conteúdo da página
Notícias

Colação de grau do semestre 2019.1: Novos profissionais são formados pela UFCG em Sumé

  • Publicado: Sexta, 16 de Agosto de 2019, 19h12
imagem sem descrição.

O Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da Universidade Federal de Campina Grande realizou na noite da quarta-feira, 14 de agosto, no Ginásio de Esportes de Sumé, a solenidade de Colação de Grau do Semestre 2019.1. Foram formados 54 estudantes dos cursos de Licenciatura em Ciências Sociais, Interdisciplinar em Educação do Campo, Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos, Engenharia de Biossistemas, Engenharia de Produção, Superior de Tecnologia em Agroecologia e Superior de Tecnologia em Gestão Pública.

A mesa solene presidida pelo reitor da UFCG, Vicemário Simões, foi composta pelo diretor do CDSA, Hugo Morais de Alcântara; o vice-diretor do CDSA, Franklin Ferreira de Farias Nóbrega; o coordenador do Curso de Ciências Sociais, Wallace Gomes Ferreira de Souza; o coordenador do Curso de Engenharia de Biossistemas, Edvaldo Eloy Dantas Júnior; o coordenador do Curso de Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos, Bruno Rafael Pereira Nunes; a coordenadora do Curso de Engenharia de Produção, Maria Creuza Borges de Araújo; o coordenador do Curso Interdisciplinar em Educação do Campo, Isaac Alexandre da Silva; a coordenadora do Curso Superior de Tecnologia em Agroecologia, Ana Cristina Chacon Lisboa; o coordenador do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública, Gilvan Dias de Lima Filho; o prefeito constitucional do Município de Sumé, Éden Duarte Pinto de Sousa e o Paraninfo Geral das turmas concluintes do período 2019.1, Rosenato Barreto de Lima.

Proferiram o juramento os seguintes formandos: Rosa Maria Pinheiro (Ciências Sociais), Herlanne Campos Porto (Engenharia de Biossistemas), Maria Emília Barros do Nascimento (Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos), Talena Rachela da Silva Costa (Engenharia de Produção), Érica Samara de Lima Correia Borges (Interdisciplinar em Educação do Campo), Adriano de Souza Silva (Superior de Tecnologia em Gestão Pública) e Rubens Henrique Holanda do Carmo (Superior de Tecnologia em Agroecologia), representando os demais concluintes dos seus respectivos cursos.

Receberam grau em nome dos seus colegas de cursos, os formandos Felipe Cavalcante Pinto (Ciências Sociais), Jéssica Leite do Nascimento (Engenharia de Biossistemas), Maysa Bernadino Cabral (Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos), Raíssa Costa Monteiro (Engenharia de Produção), Magna Medeiros Porto (Interdisciplinar em Educação do Campo), Viviane Cristina de Oliveira Melo Rodrigues (Tecnologia em Gestão Pública) e Rubens Henrique Holanda do Carmo (Tecnologia em Agroecologia).

A aluna concluinte Ana Clécia Fernandes de Oliveira, do curso de Licenciatura em Ciências Sociais fez o discurso em nome dos demais alunos.

O vice-diretor do CDSA, Franklin Ferreira de Farias Nóbrega, fez a apresentação do Paraninfo Geral, Rosenato Barreto de Lima, homenageado na ocasião.

Veja trechos dos discursos em ordem cronológica:

Saudação do diretor do CDSA Hugo Morais aos alunos

O Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido, o campus de Sumé da UFCG, iniciou as suas atividades em 28 de setembro de 2009. Estamos perto de completar 10 (dez) anos de funcionamento neste município.

Nossa atuação em Sumé-PB, favoreceu a democratização do acesso ao ensino superior gratuito e de qualidade, por meio de sete cursos de graduação e continua contribuindo para a construção de um novo paradigma científico-tecnológico para o desenvolvimento sustentável do Semiárido, por meio das ações de ensino, pesquisa e extensão.

Estamos enfrentando momentos difíceis em relação a educação em nosso país, mas desejo que não desprezem os valores e habilidades desenvolvidas ao longo de sua formação em nível superior. Sejam perseverantes e não desistam de conseguir os objetivos traçados.

Nunca esqueçam que as Instituições de Ensino Superior gratuitas desempenham um papel fundamental para a sociedade brasileira e que todos nós temos a obrigação de lutar pela sua manutenção.

Lembrem que residem em uma região marcada por características climáticas peculiares, onde parte dos municípios do Estado da Paraíba, está situada na região do semiárido e, que o Nordeste precisa do seu trabalho, para que um dia possamos ter o desenvolvimento regional adequado a necessidade de sua população.

Lembro que independente do modelo de desenvolvimento adotado em nosso país, deve sempre existir o respeito ao meio ambiente e às instituições públicas. E que a sua formação e o seu trabalho podem contribuir para significativamente para isso.

Desejo que todos perseverem para que possam realizar os seus sonhos e os sonhos dos seus familiares”.

Fala do vice-diretor do CDSA Franklin Ferreira

A cada oportunidade dada, referenciamos os agradecimentos em absoluta medida de justiça e reconhecimento aos servidores (terceirizados, docentes e técnicos administrativos), que em perene e mútuo esforço, se revelam cidadãos comprometidos com a educação pública e de qualidade, provocados nas implicitudes das suas laborativas demandas, e provados pelo desvelo de suas ações em todos os ambientes acadêmicos e administrativos.

Aos alunos, nossos maiores credores, signatários em absoluto do honorífico fazer educacional, que assinala o conhecimento como força motriz capaz de alavancar sonhos, mudar realidades e projetar futuros, a partir das plagas do cariri ocidental, nossa maior reverência e votos de sucesso.

O CDSA firma-se na concretude das ações de ensino, pesquisa e extensão, reduto exemplar de transformações sociais, franqueando as portas do ensino superior, um arauto de esperança, para todos que vislumbram a educação, como vereda certa e reta, capaz de levar, e elevar à sociedade, ao status de justa e cidadã.

Esperançamos que, cada vez mais, sejamos exitosos nas nossas praxes organizacionais-administrativas, e para além de extraordinário na realização dos nossos ofícios, que possamos cumprir a missão, que nenhuma rotina nos arremesse à mesmice, que tenhamos raízes aprofundadas no sagrado solo da educação, e saibamos extrair as seivas brutas e elaboradas do processo de ensino-aprendizagem, que sejamos inovadores no nosso fazer educacional, verdadeiros indutores de transformações na ciência e na vida, que jamais nos falte a crença no ser humano, no outro, no futuro, na educação como alicerce para cidadania.

Além do propósito imediato de possibilitar a inúmeros jovens o direito a uma formação profissional de nível superior pública de qualidade, a inserção da UFCG no Cariri Paraibano tem como objetivo contribuir para a construção de um novo paradigma científico-tecnológico para o desenvolvimento sustentável do semiárido, abrindo novas perspectivas econômicas, produtivas e educacionais para o seu povo e para a população que habita o Bioma Caatinga como um todo.

Falando isso, volto a finalidade específica da minha fala: apresentar o homenageado, o Sr. Rosenato Barreto de Lima. Essa homenagem, sugerida pela Unidade Acadêmica de Ciências Sociais (UACIS) representa não só o reconhecimento ao serviço prestado pelo servidor em tela, de modo específico, mas a todos os funcionários (hoje contamos com aproximadamente 80 postos de trabalho no quadro de terceirizados, desempenhando as mais diversas funções) ocupados por dedicados pais e mães de família do nosso cariri, revelando um dos grandes impactos sociais que o CDSA representa a região. Na minha visão, tal homenagem configura-se como uma aula de cidadania e valoração”.

O homenageado Rosenato Barreto de Lima

É uma honra estar aqui e poder fazer parte deste momento da história de suas vidas. Agradeço aos integrantes da Unidade Acadêmica de Ciências Sociais pela escolha do meu nome como Paraninfo destas turmas.

Vivi o surgimento do projeto deste campus, desde o seu embrião, o Projeto Unicampo, a Universidade Camponesa, uma proposta de formação de “agentes de desenvolvimento”, jovens engajados na agricultura familiar no semiárido brasileiro, especialmente do Cariri. Foi nesse projeto onde foram dados os primeiros passos para que aqui em Sumé pudesse existir esse nosso grandioso CDSA. Nesse projeto ora citado, atuei como Assessor de Documentação e Mídia e como formador, ministrando oficinas de fotografia e de informática.

No processo de configuração do projeto CDSA, participei ao lado do professor Márcio Caniello, (então titular da Secretaria de Projetos Estratégicos da UFCG), de várias plenárias realizadas em algumas cidades do semiárido paraibano cujo objetivo fora discutir como seria o Campus Sumé. Hoje estou aqui, vendo os frutos de um processo de expansão desta Universidade. Posso dizer que fiz parte da história desse campus que completa em setembro 10 anos de sua instalação aqui no município de Sumé, transformando vidas por meio da educação superior aqui na região do Cariri e adjacências.

Formandos, hoje é um dia de festa, de comemoração por essa conquista. É também um dia de refletir sobre o que viveram nesse período em que estiveram nessa instituição, sobre o conhecimento que absorveram e que levarão consigo por toda vida. É dia de refletir também sobre o futuro. O que vou fazer amanhã? Alguns já devem ter planejado: seguir para uma especialização, um mestrado, empreender abrindo um negócio próprio, submeter-se a um concurso público. Seja qual for a decisão, sei que será uma sabia escolha. Sigam em frente, não tenham medo de tentar, se errarem, voltem a persistir. Algumas vezes nos deparamos com dificuldades, desafios, mas eles existem para que sejam superados, vencidos.

Não deixem que as pedras que venham a surgir em suas caminhadas atrapalhem seus sonhos, suas conquistas, seus planejamentos. Olhem para frente, construam seus futuros sem medo de errar. “Qualquer um que nunca tenha cometido um erro nunca tentou algo novo”, disse o grande Albert Einstein.

Aos pais dos formandos, acredito que neste momento fica a sensação do dever cumprido. É o resultado do esforço que foi feito para a educação escolar de seus filhos. Hoje vocês colhem os frutos da semente do saber que foi plantada nos primeiros anos de vida de seus filhos. Esses frutos semearão novas gerações, através do trabalho a ser empreendido por estes novos profissionais que a UFCG forma nesta noite.

Jovens, acredito em vossas capacidades, acreditem em vocês, façam um país e um mundo melhor”.

A oradora Ana Clécia Fernandes de Oliveira

Depois de três anos e meio, quatro, cinco e até mesmo seis anos vivendo praticamente para a universidade agora chegou o momento de olharmos para trás e relembrarmos o caminho percorrido para chegarmos até aqui.

A universidade exigiu/exige tempo, paciência e controle. Por falar em controle, muitos precisaram desse requisito com mais intensidade, viver longe de casa, em uma sociedade competitiva, cheia de lacunas fizeram com que alguns de nós sentíssemos na pele o impacto de uma depressão, crises de ansiedade e de pânicos. Uns optaram por um animal de estimação como força, outros fizeram dos remédios o seu escoro. Convivendo longe dos familiares (mesmo alguns estando tão próximos) buscando conciliar cada pensamento com o motivo para qual estavam ali, os estudos. Vocês foram fortes, vocês conseguiram. E então, depois das dificuldades vem à maturidade, a mente de criança vai aprendendo como a vida cobra. Deixamos a soberba de adolescente e saímos com a visão de mundo de um adulto. Muitas serão as lutas e os choros, mas voem, o caminho é longo, planejem, sonhem, deixem que digam que não são capazes e façam disso a força de vocês.

A universidade é um lugar sério, cheio de oportunidades e com intuito de formar excelentes profissionais, lugar de conhecimento e aprendizagem, logo, obrigada pelos programas, pelos momentos de lutas estudantis em prol do CDSA, muitas vitórias no campus foram graças a momentos como esse.”

O reitor da UFCG Vicemário Simões

Sobre Educação, reconheço que estamos no caminho certo, pois não existe pais soberano, livre, justo, digno e que projeta melhores dias para o seu povo, sem uma educação superior pública de qualidade, com instituições como as Universidades Federais; que desenvolvem a ciência, a tecnologia e a inovação que o país tanto precisa. Temos, e , certo, que continuar trabalhando muito para melhorar e elevar o patamar de qualidade dos outros níveis de ensino, para responder a demanda crescente de brasileiros que buscam ser incluídos e qualificá-los para assegurar a continuidade do desenvolvimento do Brasil. As universidades recuperaram a confiança, a autoestima e projetam o futuro com solidez para cumprir a sua função social.

O Brasil vai precisar nesta década de mais gente com formação superior, mas é importante perguntar também quem estamos formando e com quais qualificações.

Na pós-graduação temos formado um quantitativo significativo de estudantes e temos um número expressivo de pessoas matriculadas em várias áreas. Mas, precisamos melhorar na qualidade das publicações, para recebermos mais citações e os resultados gerarem patentes e tecnologias.

Precisamos abrir as portas para o mundo e arejar o ambiente. A universidade é feita para transformar. Um lugar de muitas vozes para oferecer soluções, formar quadros qualificados e surpreender pela inovação. Formar gente para inovar significa romper com os métodos tradicionais de ensino aos quais estamos habituados. A Universidade deve se arriscar, e devemos pagar o preço da ousadia.

O Brasil é sempre apontado como o país do futuro, mas precisa, com a máxima urgência, ser ou tornar-se o "país do presente", e, para tal, avançar, com mais ousadia e muito mais responsabilidade, em direção às mudanças que tanto desejamos.

Estudantes: Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. E agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Hoje é mais um dia de felicidade. Para vocês, que alcançaram o objetivo. Outros tantos brasileiros, não terão nem a oportunidade de ingressar no ensino superior. Os pais, familiares e amigos também estão de parabéns pela conquista de vocês.

Muitos irão percorrer o caminho da academia, se propondo a realizar cursos em nível de pós-graduação. Outros irão ingressar no mundo do trabalho, para adquirir experiência. Mas, a UFCG vocês não esquecerão, pois esta Instituição de Ensino está incorporada em suas vidas”.

Assimp CDSA/UFCG

Fotos na matéria: Flávio Damacena Lira

 

 

Fotos: Marinilson Braga Pinto

registrado em:
Fim do conteúdo da página