Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Noticias > Estudo realizado em área experimental no CDSA é publicado em revista científica
Início do conteúdo da página
Notícias

Estudo realizado em área experimental no CDSA é publicado em revista científica

  • Publicado: Quinta, 18 de Julho de 2019, 16h31
imagem sem descrição.

“Dinâmica da vegetação de borda e edafoclimatologia de clareiras em uma área de Caatinga no Semiárido brasileiro” é o título do trabalho de pesquisa que foi desenvolvido com dados da área experimental reservada para estudos de ecologia e dinâmica da Caatinga sob responsabilidade do Laboratório de Ecologia e Botânica (LAEB) do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da UFCG e que foi publicado na última edição da Revista Floresta do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal da Universidade Federal do Paraná.

O trabalho tem autoria de Azenate Campos Gomes (UFPB, CCS-Departamento de Ciências Farmacêuticas), Jacob Silva Souto (UFCG-CSTR) e da professora Alecksandra Vieira de Lacerda (UFCG-CDSA) - estes últimos orientadores da primeira autora durante seu mestrado. O objetivo foi analisar a dinâmica da vegetação de borda e edafoclimatologia de clareiras em uma área de Caatinga.

“O uso e ocupação insustentável das áreas Semiáridas têm resultado, ao longo do seu processo histórico, em fortes impactos negativos devido a abertura de clareiras nas áreas de Caatinga, as quais necessitam ser identificadas e estudadas para reversão desse quadro”, dizem os autores no estudo.

De acordo com o trabalho, as clareiras estudadas foram isoladas, e monitoradas entre os anos de 2013 e 2015, sendo realizadas no local, coletas de solo e de dados agrometeorológicos.

O estudo concluiu que, apesar das clareiras estarem em processo de regeneração natural os fatores climáticos têm influenciado fortemente no retardamento desse processo.

Para a pesquisa considerou-se como indivíduos de borda os arbustos e árvores vivos com diâmetro ao nível do solo e altura maior que 0,03 metros e maior que 1,0 metro, respectivamente.

“Os maiores valores de densidade do solo foram observados para as clareiras que apresentaram os menores índices de matéria orgânica. 62% das clareiras tiveram um aumento na sua área em função da alta mortalidade de Croton blanchetianus Baill [Marmeleiro]. e 38% tiveram sua área reduzida devido a colonização de jovens ingressantes, principalmente de Jatropha mollissima (Pohl) Baill [Pinhão Bravo]. A composição florística de borda compreendeu seis espécies distribuídas em seis gêneros e quatro famílias, sendo Fabaceae e Euphorbiaceae as mais representativas”, apontam os pesquisadores.

(Rosenato Barreto – Assimp CDSA/UFCG)

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página