Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Noticias > Proficiência em Leitura e Escrita dos Surdos e 1º Encontro de Surdos acontecem sexta e sábado no CDSA
Início do conteúdo da página
Notícias

Proficiência em Leitura e Escrita dos Surdos e 1º Encontro de Surdos acontecem sexta e sábado no CDSA

  • Publicado: Quarta, 24 de Abril de 2019, 15h04
imagem sem descrição.

Nos dias 26 e 27 de abril serão realizadas no Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da Universidade Federal de Campina Grande duas atividades relacionadas à pessoas surdas.

No dia 26, no auditório do CDSA, das 13h às 17h, acontece a AEE: Proficiência em Leitura e Escrita dos Surdos, tendo como público-alvo professores e profissionais afins. O evento é gratuito e as inscrições devem ser feitas antes do início do evento. Os participantes receberão certificado com carga horária de 4h.

No dia 27 de abril, das 7h30min às 17h30min, a atividade será no Núcleo de Extensão Cultural do CDSA/UFCG, trata-se do "1º Encontro de Surdos: Organização Educacional e Social no Cariri Paraibano". O evento é gratuito e direcionado para pessoas surdas. As inscrições para este evento podem ser feitas através do WhatsApp 83 99986-4010 (Jaime-surdo) e 83 99835-5411(Daniella-surda). Haverá entrega de certificado.

O 1º Encontro de Surdos do Cariri Paraibano tem como objetivo celebrar o reconhecimento oficial, por parte da sociedade brasileira, da Língua Brasileira de Sinais (Libras), enquanto sistema de comunicação das pessoas surdas como a primeira língua (L1) dos surdos, mesmo que adquirida tardiamente.

Sendo as ministrantes, professoras Patrícia Cardoso - CAS/PE e Simone Soares - UFRN, além de todos participantes nativos da Libras, esta será utilizada como língua principal.

De acordo com organizadora dos eventos, professora Denise Coutinho (UAEDUC/CDSA/UFCG), "toda a programação foi pensada para que os participantes surdos possam cada vez mais buscar sua realização pessoal e profissional, para que possam exercer sua cidadania, visto que esta minoria linguística ainda vive um forte processo de exclusão social, principalmente àqueles que pertencem às camadas mais pobres da população".

 

 

 

(Rosenato Barreto – Assimp CDSA/UFCG)

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página