Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Noticias > Colação de Grau 2018.1: 47 novos profissionais são formados pelo CDSA
Início do conteúdo da página
Notícias

Colação de Grau 2018.1: 47 novos profissionais são formados pelo CDSA

  • Publicado: Sexta, 14 de Setembro de 2018, 11h33
imagem sem descrição.

O Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da Universidade Federal de Campina Grande realizou na noite da quarta-feira, 12 de setembro, no Ginásio de Esportes de Sumé, a solenidade de Colação de Grau do Semestre 2018.1. Foram formados 47 estudantes dos cursos de Licenciatura em Ciências Sociais, Licenciatura em Educação do Campo, Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos, Engenharia de Biossistemas, Engenharia de Produção, Superior de Tecnologia em Agroecologia e Superior de Tecnologia em Gestão Pública.

A mesa solene presidida pelo reitor da UFCG, Vicemário Simões, foi composta pelo pró-reitor de Ensino da UFCG, Alarcon Agra do Ó; a pró-reitora de Assuntos Comunitários da UFCG, Ana Célia Rodrigues Athayde; o Diretor do CDSA, José Vanderlan Leite de Oliveira; o vice-diretor do CDSA, Hugo Morais de Alcântara; a coordenadora administrativa da Unidade Acadêmica de Tecnologia do Desenvolvimento, Alecksandra Vieira de Lacerda; o coordenador administrativo da Unidade Acadêmica de Educação do Campo, Faustino Teatino Cavalcante Neto; a coordenadora administrativa da Unidade Acadêmica de Engenharia de Produção, Cecir Barbosa de Almeida Farias; o coordenador administrativo da Unidade Acadêmica de Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos, Franklin Ferreira de Farias Nóbrega; o coordenador administrativo da Unidade Acadêmica de Ciências Sociais, Wallace Gomes Ferreira de Souza; o coordenador administrativo da Unidade Acadêmica de Gestão Pública, Allan Gustavo Freire da Silva; a coordenadora do Curso Superior de Tecnologia em Agroecologia, Carina Seixas Maia Dornelas; a representante da Coordenação do Curso de Engenharia de Biossistemas, professora, Ilza Maria do Nascimento Brasileiro; o coordenador do Curso Interdisciplinar em Educação do Campo, Isaac Alexandre da Silva; o coordenador do Curso de Engenharia de Produção, Daniel Oliveira de Farias; a coordenadora do Curso de Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos, Ana Verônica Silva do Nascimento; a coordenadora do Curso de Ciências Sociais, Sheylla de Kassia Silva Galvão; o coordenador do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública, Gilvan Dias de Lima Filho; o representante da Prefeitura Municipal de Sumé, o senhor Odilon Araújo de Lima e o Paraninfo Geral das Turmas concluintes do período 2018.1, professor Daniel Augusto de Moura Pereira.

Proferiram o juramento os seguintes formandos: Patrícia Fabiana de Oliveira Batista (Ciências Sociais), Layane Carmem Arruda da Rocha (Engenharia de Biossistemas), Elder Miguel Esperidião Silva (Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos), Geiza Mariana Vieira Cruz (Engenharia de Produção), Artur Alan Melo Carneiro de Oliveira (Interdisciplinar em Educação do Campo), João Paulo Maciel Sobrinho (Superior de Tecnologia em Gestão Pública) e Arthur Ribeiro Barbosa (Superior de Tecnologia em Agroecologia), representando os demais concluintes dos seus respectivos cursos.

Receberam grau em nome dos seus colegas de cursos, os formandos Luana Francisca das Neves Melo (Ciências Sociais), Maykon Rodrigo de Barros (Engenharia de Biossistemas), Aisla Rayanny Barbosa do Nascimento (Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos), Fernanda Ferreira Santos (Engenharia de Produção), Leone Denise Caetano Ferreira (Interdisciplinar em Educação do Campo), Kacejane Christina Lucena de Sousa Silva (Tecnologia em Gestão Pública) e Jefferson Ferreira de Freitas Feitosa (Tecnologia em Agroecologia). A aluna Thayná Guilherme Vidal fez o discurso em nome dos demais alunos.

A solenidade teve participação da Filarmônica Municipal Maestro Antônio Josué de Lima que fez uma apresentação em homenagem aos formandos e a execução do Hino Nacional sob regência do maestro Diego Bruno de Souza.

O vice-diretor do CDSA, Hugo Morais de Alcântara, fez uma saudação ao Paraninfo Geral, Daniel Augusto de Moura Pereira, homenageado na ocasião.

Discursos

O diretor

O diretor do CDSA, José Vanderlan Leite de Oliveira abriu a sua saudação aos formandos dizendo: “Primeiramente, e mais que necessário agradecer a DEUS por tudo que passaram para atingir mais essa realização, um passo muito importante que diferencia de todos os outros até agora realizado, um sonho que deveria ser almejado e alcançado por todos os brasileiros. É, dever meu, destacar a enorme gratidão de poder esta aqui, nesta sessão solene de Colação de Grau, conceder-lhes o grau de bacharel, de licenciado, de engenheiro, de tecnólogo, enfim, de um profissional que saberá cumprir a sua missão fora dos muros universitários, agora com o selo e a chancela do CDSA”. “Foram anos de dedicação, e cada formando traz consigo um sentimento único: servir a sociedade brasileira com ética, cidadania e desempenhar o seu papel com preparo intelectual e profissional”.

Parabenizou os formandos e destacou: “Nada é fácil nesta vida, os novos desafios são enormes, mas essa primeira batalha é essencial para o sucesso das próximas, portanto, muitas emoções afloram nesse momento, que inicialmente pode ser de alívio, de medo ou coragem para enfrentar os desafios futuros. Então, chegou o momento, de cada um de vocês guiarem-se sozinhos e atuarem com total capacidade no competitivo mercado de trabalho”.

“É mais que necessário agradecer aos familiares, especialmente aos pais que contribuíram de forma segura e atenta para que esse momento se concretizasse. Agradecer de forma especial aos professores, aos técnicos e aos colegas de curso que atuaram como um guia nesse processo de transformação”.

A partir de agora, disse, “inicia-se uma nova etapa na vida de cada um de vocês, longe dos bancos escolares, mas, sobretudo marcado de forma definitiva com os anos de graduação aqui no CDSA, com a semente do conhecimento para poderem iniciar a exercer a profissão escolhida. Agora só depende de cada um, com a convicção de enfrentar de forma inequívoca os desafios e dificuldades que serão apresentados”.

“Não desistam diante de aparentes fracassos, porque os sonhos não devem morrer, confiem em Deus. Não devemos desanimar e acreditar no pensamento negativista. Sempre podemos enxergar uma luz no fim do túnel. Podemos perder tudo, mas jamais a fé, porque dentro de cada um, existe uma força infinita que se regenera e potencializa-se todos os dias. Na vida não existe lugar para perdedores, apesar das mais adversas situações”.

Finalizou com uma reflexão dita pelo padre Fabiano Timóteo: "O poder que há em você é muito maior do que os problemas que existe diante de ti. Diante de Jesus de joelhos, diante dos problemas de pé. Quem tem fé permanece em Pé”. “Desejo aos formandos que exerçam com dignidade a profissão escolhida de acordo com a sua consciência e o juramento proferido nessa noite de celebração”.

A oradora

“Hoje concluímos mais uma etapa de nossas vidas, e esta, sem dúvidas, é apenas uma das tantas vitórias que estão por vir. Ao longo de todos esses anos na universidade, convivemos com muitas pessoas. Professores e colegas vieram e se foram, e deles levamos apenas boas lembranças”, disse a concluinte Thayná Guilherme Vidal.

“Hoje é também um dia de despedidas. Talvez amanhã ainda nos falaremos, mas, e daqui a uma semana? Ou daqui a um mês Será que nos reconheceremos daqui a 10 anos? A vida nos separa, mas as memórias permanecem, os bons momentos que passamos juntos não nos abandonarão. E daqui a alguns anos iremos olhar para trás e pensar, onde está a minha turma da universidade? E será neste momento que os corações ficarão apertados e as únicas coisas que teremos para nos agarrar serão nossas lembranças e a saudade”.

“A universidade foi um dos nossos primeiros desafios, local de nossas primeiras interações sociais, mas também o local onde começamos a ter responsabilidades, mas, acima de tudo, foi onde nos tornamos quem somos”.

“É engraçado como durante anos contávamos os dias para as férias, mas desta vez foi um pouco diferente, quando íamos pedir por férias tivemos uma epifania, não haverá férias, não haverá matrícula na universidade, não haverá compra de materiais novos. Para ser férias seria necessária uma data para voltar, e desta vez não voltaríamos. Esperamos concluir a universidade durante tanto tempo, que agora, no fim, vemos quanta falta ela nos fará. Sentiremos saudades das risadas, das brincadeiras, sentiremos saudades de cada canto da universidade”.

“Passamos muito tempo aprendendo, e aprendemos a ler, a escrever, aprendemos que na estatística 1 + 1 pode ser igual a 11, em história social do campesinato, que Dom Pedro II foi quem descobriu o Brasil, ou não? Será que foi isto mesmo? Bem, mas o aprendizado nunca termina, pois, o conhecimento é a única coisa que levaremos sempre conosco”.

O homenageado professor Daniel Moura:

“Há coisas na vida que não se repete como se fora a primeira vez, ser paraninfo de todas as turmas de formandos do CDSA 2018.1 é uma delas. Foi uma alegria profunda que senti quando meus pares da Unidade Acadêmica de Engenharia de Produção indicaram meu nome para esta homenagem e desde já eu registro o meu agradecimento a cada um deles pela indicação, em nome da professora Cecir Almeida, minha coordenadora administrativa. A emoção genuína que eu sinto neste púlpito, documentam que esse é um momento ímpar para mim”, assim o professor Daniel Moura iniciou seu discurso.

“Hoje se encerra um ciclo em vossas vidas e certamente deixará muitas saudades. O adeus à graduação é iminente. O novo tempo vindouro pede e pedirá muito trabalho, persistência e dedicação, não que não tenha sido assim, nesses últimos anos aqui vívidos por vocês no nosso querido CDSA. Mas a exigência a partir de hoje é maior. Quem ditará as regras agora é o mercado de trabalho. Não há mais espaços para erros e aí nesse sentido eu fico muito tranquilo por que sei que vocês receberam a melhor qualificação possível para disputar o tão competitivo mercado”, destacou.

“Faço sempre questão de frisar nas vindas do reitor Vicemário Simões ao CDSA que, embora de sermos um campus novo, nós somos sim um campus de excelência, com grandes docentes que possuem formação de mercado e acadêmica e que mesclam essas formações, para entregar a melhor qualificação possível para que esses alunos saiam os mais bem preparados para enfrentarem esse mercado. Tenho muito orgulho de participar disso, de ver que hoje vocês terão plena capacidade de disputar qualquer que seja o sonho que queiram disputar”.

“Meus queridos alunos, tão importante quanto isso é não se esquecerem de serem felizes. Lembrem-se que a felicidade tem mais a ver com a virtude do que com circunstância. Voem alto, mergulhem fundo, encontrem o próprio caminho. Não tenham medo de tentar, de recomeçar, de insistir. O maior naufrágio é não partir. Toda viagem começa com o primeiro passo”.

“Senhores pais, de sangue e de afetos, somos nós que estamos aqui mas, a noite é de vocês. Aqui celebramos o sucesso da educação que deram a seus filhos, eles estão criados e tão bem criados, a prova está aqui, daqui eles devem partir para conquistar o mundo. Respirem fundo e tenham orgulho, muito orgulho”.

“Por fim, queridos alunos, vão em paz, sejam bons, justos, éticos, afetuosos, tolerantes, gentis e bem-humorados. Esses temperos podem ajudar o mundo a se atirar a seus pés. Finalizo parafraseando o contemporâneo e saudoso Chorão, vocalista do Charlie Brow: ‘Dias de luta, dias de glória’, portanto, partam para a glória”, concluiu.

O reitor da UFCG

Em sua fala inicial, o reitor da UFCG, Vicemário Simões, destacou: “As amizades que foram construídas não serão destruídas mas cada um de vocês irá seguir seu caminho e a universidade dará toda legitimidade para que possam exercer essa profissão que fora escolhida. Os valores de uma nação que nós temos que preservar está na família, na escola, no cumprimento de leis, na honestidade, nas nossas escolhas. Façam a diferença, há várias opções”.

“Nesse momento especial que é a Colação de Grau, a homenagem maior é para esse campus, que completou nove anos agora em setembro. Pode parecer muito jovem, incipiente, mas, a presença do campus da UFCG em Sumé mudou a realidade do Cariri paraibano”, disse.

“Finda essa etapa na vida de vocês, quantos sonhos acalentados estão realizando hoje. Mas, ainda é pouco, com certeza, os seus pais, amigos, e familiares já não os conhecessem mais com antes. São uns anos de bagagem de conhecimento, de vida, de compartilhamento de saber”.

Aos pais e familiares, falou o reitor: “Quantos conselhos, incentivos, torcidas, calor humano, obstinação e compromisso que tiveram com vocês formandos. Hoje, estão aqui presentes e, nesse momento de muita emoção, eu peço a todos que possamos fazer a saudação a esses pais, a amigos e familiares que acreditaram e que acreditam que vocês farão o melhor para transformar a sociedade”.

“Cada um terá o seu lugar, o seu campo de trabalho e vai deixar uma saudade imensurável, mas digo: voltem ao campus daqui a cinco, a dez, a quinze anos para que possam replicar aos estudantes que estarão aqui o que vocês fizeram e o que esse campus pôde fazer para vocês”.

“Mais uma turma foi formada e nós estamos cumprindo a missão da Universidade, que é formar cidadãos para este mundo que a gente precisa transformar, mas a transformação não pode ser de forma abrupta, pois podemos cair numa aventura. É preciso fazer com muito cuidado, com o pé no chão, mas eu confio na capacidade de vocês. Assim, parafraseando o inesquecível Gonzaguinha: ‘Eu acredito nessa rapaziada’, pois essa rapaziada fará a diferença e fará a mudança que tanto almejamos no mundo”, finalizou.

 

 

 

(Rosenato Barreto – Assimp CDSA/UFCG)

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página